Patologias Ovarianas , o que são ?

São lesões comuns encontradas nos ovários.

E como podem ser essas lesões?

As alterações ovarianas podem ser benignas ( neoplasias benignas ) , malignas ( neoplasias malignas ) e funcionais. As funcionais, por sua vez, classificam-se em :

  • cisto ovariano funcional
  • corpo lúteo cístico
  • corpo lúteo hemorrágico
  • ovários policísticos
  • cistos tecaluteínicos
  • síndrome da hiperestimulação ovariana

O que é Cisto  Ovariano Funcional ?

O Cisto ovariano funcional  é o mais comum do ovário, (folículo pré ovulatório ) decorrente de estímulo hormonal ,normalmente acima de 30 mm e que frequentemente não ultrapassa os 80 mm . Écausa de dor pélvica e na ultrassonografia observa-se como formação anecóica (repleta por liquido ). Desaparece após algumas semanas ou com uso de anticoncepcionais. 

O corpo lúteo cístico e hemorrágico  que também são funcionais apresentam-se como causa de alteração menstrual , causam dor pélvica, sendo bem demonstrados na ultrassonografia  pela sua formação anecóica com debris ( vestígio de células ou tecidos mortos) no primeiro e espessado no segundo. Ambos desaparecem  no período pós menstrual ou com uso de anticoncepcionais.

Ovários policísticos, o que são?

Ovários policísticos-  São decorrentes do distúrbio endócrino mais comum em mulheres na fase reprodutiva ocorrendo em 4 a 6 % da população feminina. Complexo de sintomas associados à obesidade, diabetes tipo 2, síndrome metabólica e infertilidade.  Para diagnóstico é necessário dois dos três critérios  :

  • presença  de múltiplos pequenos cistos nos ovários , distribuídos em sua periferia, que no ultrassom são chamados tecnicamente de folículos antais. Medem entre 2 a 9 mm . Na classificação atual é  necessário a existência de pelo menos 20 desses folículos.
  • Volume ovariano > 10 cm cúbicos.
  • ciclos menstruais irregulares , normalmente com intervalos muito grandes entre eles. 
  • Excesso de pelos em áreas tipicamente masculinas (buço, queixo, costas, tórax  )

Algumas mulheres podem não ter aumento de pelos mas tem níveis aumentados de hormônios masculinos na corrente sanguínea.  Quanto à presença do número de folículos ao ultrassom, a última atualização nos mostra que são necessários mais de 20 folículos para fazer diagnóstico ultrassonográfico.

O que são Cistos Tecaluteínicos ?

Os cistos tecaluteínicos são representações da hiperestimulação ovariana  à Doença Trofoblástica Gestacional ( mola hidatiforme/ mola invasora/coriocarcinoma  ) onde a imagem ultrassonográfica é apresentada como várias formações foliculares de 15 a 20 mm, ocupando ambos os ovários  .

Síndrome da Hiperestimulação ovariana, o que  é?

A síndrome da hiperestimulação ovariana é caracterizada pela grande resposta ovariana  à estimulação hormonal, com grande produção de Estrogênio, o que promove a saída de liquido intravascular para o extra vascular (síndrome do terceiro espaço – ascite / derrame pleural ) promovendo alteração da função renal. Isto ocorre nas mulheres submetidas a indutores da ovulação, especialmente em ciclos de fertilização in vitro. Uma em cada três mulheres apresenta sintomas leves da síndrome. 

Qual o papel do Ultrassom na detecção dessas patologias ?

A função primordial do ultrassom é o diagnóstico  diferencial entre os cistos funcionais e as neoplasias. Para isso empregamos a ecografia transvaginal, o doppler, marcadores funcionais e  a clasifiacão IOTA  que avalia as características dessas massas, calculando o risco de malignidade. 

Como podem ser as neoplasias benignas ?

Várias são as linhagens dessas neoplasias que podem ser epitelial, germinativa, do cordão sexual, conjuntiva e metabólica. 

Da linhagem epitelial, que tem preferencia pela faixa etária após a quarta década ,existem os Cistoadenomas serosos e mucinosos, o cistoadenofibroma, o Tumor de Brenner, o Carcinoma endométrioide , o Carcinoma anaplásico e o mesonéfrico.

Da linhagem germinativa ( células germinativas são as que formam os óvulos ) , que tem preferência pela segunda e terceira décadas ,existem o tumor dermóide, teratoma sólido,disgerminoma, carcinoma embrionário e coriocarcinoma. O tumor dermóide é o mais prevalente onde a imagem ultrassonográfica  é de tumoração sólido-cística com área hiperecogênica e densa, com atenuação acústica posterior  ( cabelo ) ou sombra posterior ( dente ou cartilagem ).

Do cordão sexual, que tem preferencia pela infância e adolescência , existem o tecoma e arrenoblatoma.

Da linhagem metastática , a origem mais comum é do tubo digestivo, onde a letalidade é extremamente alta. 

O Câncer de ovário é que tipo de neoplasia ?

O câncer de ovário é neoplasia maligna de grande relevância sendo a segunda neoplasia ginecológica mais comum. A quase totalidade dessas neoplasias é derivada das células epiteliais ( que revestem o ovário). O resto provém de células germinativas ( que formam os óvulos ) e células estromais ( que produzem a maior parte dos hormônios femininos. Em decorrência de sua alta letalidade, o diagnóstico precoce   é de fundamental importância para o  sucesso do tratamento. A ultrassonografia é a metodologia de grande aplicação populacional, utilizada de rotina na avaliação pélvica precisa, melhorando a sobrevida.

Referências Bibliográficas :

 1 . Murta CGV, BrunoRV, Avila MAP, Síndrome dos ovários  policísticos ;endocrinopatia metabólica. Femina 2001:29 ( 1 ); 17-21

2 . Holme RS, Schroedeer VS, Petracco A, Badalotti M. Síndrome dos ovários policísticos . Acta méd. 1998: 161-9

3 . Duarte RA, Fabris Junior S, Michelon JR, Badalotti M, Petracco A. Síndrome dos ovários policísticos. Acta méd. 1994:15;379-92

4 . Piersen RA, Brown HK, Rubin JM Jaffe. In Jaffe R, Piersen RA and Abramowics JS editores. N Jaffe R, Piersen RA and

5 . Abramowics JS editores, Reproductive Endocrinology pp389-92,1994.

6 . Ballen AH, US International Concensus, Human Reprod Update: 505-14,2003 – Rotterdam Europe society of Human Reproducion And Embriology /

ASRM.

7 . Sá MFS,Bregieiro LOR, Moura MD, Ferriani RA. Puberdade precoce: abordagem diagnóstica. Rev.brs.ginecol.obstet  1993; 15 (3);126-30.

8 . Cattani AO. Pubertad precoz y retardada. Rev.Chil. pediatr 1988: 59 (3,supl):1309

Dra Marilene Jatobá Botelho 
Especialidade – Ginecologia / Obstetrícia
TEGO número 216 / 1992

Fique por dentro das últimas notícias

Open chat