Ecografia gestacional

A ecografia na gravidez é muito importante para acompanhar o desenvolvimento da gestação e a saúde do bebê. Cercada de muitas ansiedades e expectativas essa fase pode ser vivida de forma mais tranquila e segura com o acompanhamento médico de qualidade. Para isso, é importante escolher e se manter durante todo o período, em uma clínica que possa atender as suas demandas com qualidade.

A ecografia gestacional é um dos exames mais solicitados durante o pré-natal .  Ao compreender os princípios físicos dessa tecnologia que se baseia em ondas sonoras com frequência superior àquela que nós humanos, somos capazes de ouvir, o ultrassonografista está apto a otimizar a qualidade da imagem , contribuindo para um diagnóstico de alta qualidade e maior precisão.

A família inteira aguarda ansiosamente a realização do exame principalmente para saber o sexo do bebê. Mas você conhece a importância da ultrassonografia gestacional?

Apesar de aparentemente simples, o exame  ainda  gera muitas dúvidas entre as futuras mamães:

A ultrassonografia é um exame seguro?

 Sim, é um exame isento de contraindicações tanto para a mãe quanto para o feto.

Qual a importância da ultrassonografia obstétrica?

A ultrassonografia obstétrica analisa a vitalidade fetal de maneira não inasiva, através  do crescimento e  peso  do feto, do líquido amniótico e da movimentação fetal,  além do funcionamento e posição da placenta. Também complementa informações de diagnóstico tardio, como por exemplo a hidrocefalia. 

Realizando  o exame , é possível ouvir os batimentos cardíacos e observar os movimentos do feto. 

Assistimos em tempo real as imagens do feto, placenta e bolsa das águas. Assim podemos acompanhar a evolução da gestação  , saúde do feto e da mamãe.

É importante lembrar que todas as informações devem ser contextualizadas com o potencial constitucional do feto além da fase gestacional  correspondente.

É verdade que o feto ouve o som emitido pelo equipamento?

Não. Na ultrassonografia, lidamos com mais de três milhões de kertz, enquanto o ouvido humano escuta até dois mil hertz. Portanto, essa possibilidade está totalmente descartada.

– Mesmo que todos os exames realizados estejam aparentemente normais, é possível que o bebê nasça com alguma anormalidade funcional ou anatômica?

Sim , é possível. A sensibilidade  ou taxa de detecção da ultrassonografia gira em torno de 90% na identificação de malformações estruturais. Além disso, há má-formações muito discretas, de difícil identificação. Por isso, em alguns casos há indicação de um acompanhamento rigoroso, com a realização de exames complementares.

A ultrassonografia pode identificar a necessidade de intervenções na hora do nascimento do bebê?

Sim , especialmente em casos de cardiopatias e doenças do tórax. Há intervenções que podem ocorrer inclusive no ambiente intrauterino, como transfusões de sangue, derivações (ventriculares, renais), punções de líquido amniótico com finalidade terapêutica, entre outros.

A partir de quando é possível saber o sexo do bebê?

Apesar do sexo ser definido no momento da concepção e o órgão genital se desenvolver entre nove e doze semanas de gravidez,  a visualização da genitália pelo exame de imagem se faz a partir da 16ª semana, dependendo da posição do bebê. Quando o bebê está sentado sobre as perninhas ou quando está de pernas cruzadas, é mais difícil a visualização de sua genitália, obrigando os pais a terem um pouco mais de paciência para obter essa informação.

Descobri que meu bebê está com o cordão enrolado no pescoço. E agora?

O cordão umbilical enrolado no pescoço (circular cervical) acomete em 30% das gestações e a necessidade de acompanhamento especial depende da posição do feto, da avaliação do médico, da ansiedade do casal e da quantidade de líquido amniótico. Em geral, essa situação não interfere com a via de parto. O cordão é envolto por uma espécie de gelatina dificultando uma pressão sobre o feto. Essa circular de cordão umbilical pode se apresentar em qualquer parte do feto: pescoço, pernas, braços e abdome.  A movimentação  fetal durante a gravidez é muito dinâmica, a localização do cordão  é muito variável. Fique sossegada, até o último momento, há chance de que o cordão se desenrole com a movimentação natural do seu bebê. 

Quantos exames de ultrassonografia gestacional devo realizar na gestação?

A realização da ultrassonografia gestacional  tem objetivos específicos para cada fase , sendo comum que seja realizado pelo menos um exame a cada trimestre da gestação. Contudo, não há uma quantidade certa ou ideal de quantos devem ser feitos. Essa decisão deve ser tomada em conjunto com o médico, responsável pelo acompanhamento de todo o processo gestacional e por avaliar as necessidades de cada caso. Por isso a realização do pré-natal é tão importante.

Bibliografia:

RUMACK,carolM., LEVINEdebora; Tratado de Ultrassonografia Diagnóstica, 5ªedição; volume 1, Editora Guanabara,2020.

CALLEN; Ultra-sonografia em Obstetrícia e Ginecologia, 5ªedição, Editora Elsevier Professional, 7 de abril de 2009

ZUGAIB,marcelo;Obstetrícia,3ªedição,Editora Manole,2016.

Autor: Alécio de Oliveira e Silva

Professor da Escola de Medicina da ESCS – Escola Superior de Ciências da Saúde  – Brasília/DF.

Especialidade: Ginecologia e Obstetrícia pela FEBRASGO (Federação Brasileira de Ginecologia e obstetrícia)

Área de atuação: Medicina Fetal e Gravidez e Alto Risco.

Ecografista em ginecologia e obstetrícia pelo Colégio Brasileiro de Radiologia.

Médico da equipe  Medceu  desde 2002.

Fique por dentro das últimas notícias

Open chat